Lucas Chianca é o campeão do Nazaré Challenge 2018

O jovem saquaremense de 22 anos foi o melhor nas ondas gigantes de 25 a 35 pés do domingo na Praia do Norte de Nazaré e assumiu a quinta posição no ranking mundial com a vitória em Portugal.

João Carvalho – Assessoria de Imprensa da WSL South America

O jovem surfista de Saquarema (RJ), Lucas Chianca, 22 anos, conhecido como “Chumbo”, conquistou mais uma vitória surpreendente e inédita para o Brasil na World Surf League, o de campeão do Big Wave Tour Nazaré Challenge neste domingo em Portugal. Ele foi o melhor nas ondas gigantes de 25 a 35 pés, passando dos 10 metros de altura na Praia do Norte. Lucas superou competidores bem mais experientes do que ele, que está participando apenas do seu segundo evento no Circuito Mundial de Ondas Grandes da WSL.

Lucas Chianca, foto Masurel

Na bateria final, Lucas “Chumbo” derrotou o atual campeão mundial do World Surf League Big Wave Tour, Grant “Twiggy” Baker, da África do Sul, o vencedor do Puerto Escondido Challenge 2017/2018 no México, Kai Lenny, o também havaiano Billy Kemper bicampeão do Pe´ahi Challenge, além de outras duas surpresas como ele, o basco Natxo Gonzalez e o igualmente jovem havaiano Nathan Florence, irmão do bicampeão mundial John John Florence.

“Estou muito feliz por ganhar este evento e obrigado a todos pelo apoio”, disse Lucas Chianca. “Agradeço pela oportunidade de participar deste evento e, ganhar de todos esses caras que competem tão bem nestas condições, é muito louco, quase inacreditável. Foi difícil porque, quando você recebe a chamada para os eventos do BWT, é no último minuto. Nós voamos para cá assim que recebemos a ligação, cheguei um pouco cansado e depois fomos direto para a competição no dia seguinte. As ondas de ontem (sábado) estavam assustadoras e hoje estava a mesma coisa, então foi um grande campeonato e obrigado a todos”.

Com a vitória no Nazaré Challenge, Lucas Chianca já aparece em quinto lugar no ranking do World Surf League Big Wave Tour 2018, encabeçado pelos havaianos Billy Kemper em primeiro lugar, Kai Lenny em segundo, Ian Walsh em terceiro e Makuakai Rothman. Kai Lenny abriu a grande final de uma hora de duração com uma onda fraca de 3,83 pontos. A próxima série entrou com o experiente Grant Baker dividindo o pico com Lucas Chianca. O sul-africano só conseguiu um 3,50, mas a onda do brasileiro foi melhor e valeu 7,33, a maior da bateria.

O surfista de Saquarema ainda surfou outra boa onda que rendeu 6,73 para consolidar sua primeira vitória da carreira no Big Wave Tour por 21,39 pontos. Nesta competição especial de ondas gigantes, a maior nota das duas computadas por cada competidor é multiplicada por dois. No final da bateria, Billy Kemper conseguiu ganhar notas 4,83 e 4,67 para conquistar o vice-campeonato por 14,33 pontos, contra 13,83 do basco Natxo Gonzalez, 13,23 do havaiano Kai Lenny, 12,23 do sul-africano Grant Baker e 10,89 do havaiano Nathan Florence.

Kai Lenny, foto Masurel

Com o resultado, Billy Kemper assumiu a liderança no ranking do Big Wave Tour com 2.311 de vantagem sobre Kai Lenny, que estava na frente. Kemper também competiu nas duas provas do WSL Qualifying Series realizadas esse ano no Havaí. Ganhou o QS 1000 de Sunset Beach, ficou em 17.o no QS 3000 de Pipeline e ocupa a 15.a posição no ranking que classifica dez surfistas para disputar o título máximo do esporte no World Surf League Championship Tour.

Billy Kemper, foto Masurel

“Eu estou na Lua agora de tanta felicidade”, vibrou Billy Kemper. “Em primeiro lugar, quero agradecer a este país, pois todas as pessoas aqui de Portugal são absolutamente incríveis e esse lugar é lindo. A recepção calorosa que vocês dão a todos nós, surfistas, é inacreditável e estou muito agradecido. Eu vim para cá com o objetivo de chegar na final e fiz o melhor que pude. Isso estava na minha mente o tempo todo, em cada bateria, em cada onda, então só agradeço por estar onde estou neste momento”.

Campeão do Nazaré Challenge 2016/2017, o australiano Jamie Mitchell desta vez ficou nas semifinais, sendo eliminado junto com mais dois destaques do sábado de ondas gigantescas na Praia do Norte, o norte-americano Peter Mel e o português Alex Botelho. Eles perderam a briga pelas três primeiras vagas na grande final para o campeão do evento, Lucas Chianca, o vice-campeão e novo número 1 do ranking, Billy Kemper, e para Nathan Florence.

Lucas Chianca comemorando, foto Masurel

CARLOS BURLE – A vitória em Portugal foi a primeira de Lucas Chianca em seu segundo evento do Big Wave Tour e o Nazaré Challenge também fica marcado na história do surfe mundial e brasileiro por ter sido o último da carreira do pernambucano Carlos Burle. Ele foi um dos pioneiros no surfe de ondas gigantes, conquistou o título mundial do BWT e já havia anunciado sua aposentadoria no ano passado. Ele competiu neste evento para fechar a carreira, mas o surfista de 50 anos de idade não passou da primeira fase no sábado.

“Estou me afastando das competições para poder trabalhar com o Lucas (Chianca), que é um grande talento e é muito bom poder seguir contribuindo com o esporte depois de se aposentar”, disse Carlos Burle. “Foi uma vida maravilhosa buscando grandes ondas e vendo e testemunhando toda a evolução deste belo esporte que eu tanto amo. Eu vejo um futuro brilhante para o surfe de ondas grandes, com muitos surfistas jovens que estão surgindo com talento e performance para ondas enormes. Certamente, vai melhorar cada vez mais”.

Grant Baker, foto Masurel

O próximo desafio do World Surf League Big Wave Tour é o Mavericks Challenge, que pode decidir o campeão mundial da temporada e tem chances de acontecer até o dia 28 de fevereiro. A comissão técnica do BWT continua monitorando as condições do mar e só ligarão o sinal verde para o evento quando as ondas atingirem a marca de 30 pés, avisando todos os competidores com uma antecedência mínima de 72 horas.

Mais informações, notícias, fotos e vídeos do Nazaré Challenge podem ser acessados no www.worldsurfleague.com que transmitiu a competição ao vivo no sábado e domingo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

FINAL DO NAZARÉ CHALLENGE EM PORTUGAL:

Campeão: Lucas Chianca (BRA) por 21,39 pontos (notas 7.33×2 + 6.73)
Vice-campeão: Billy Kemper (HAV) com 14,33 pontos (notas 4.83×2 + 4.67)
Terceiro lugar: Natxo Gonzalez (ESP) com 13,83 pontos (notas 5.23×2 + 3.37)
Quarto lugar: Kai Lenny (HAV) com 13,23 pontos (notas 4.70×2 + 3.83)
Quinto lugar: Grant Baker (AFR) com 11,04 pontos (notas 4.23×2 + 3.77)
Sexto lugar: Nathan Florence (HAV) com 10,89 pontos (notas 3.73×2 + 3.43)

TOP-5 DO RANKING DO BIG WAVE TOUR 2018:

1 – Billy Kemper (HAV) – 27.140 pontos
2 – Kai Lenny (HAV) – 24.829
3 – Ian Walsh (HAV) – 17.757
4 – Makuakai Rothman (HAV) – 14.123
5 – Lucas Chianca (BRA) – 13.331

Link permanente para este artigo: http://www.floripasurfreport.com.br/?p=11645