Taitiano Michel Bourez é o campeão do Billabong Pipe Masters 2016

Michel Bourez, foto Poullenot

Michel Bourez, foto Poullenot

A final foi contra um estreante em Pipeline, o mais jovem da elite com 19 anos, Kanoa Igarashi

By João Carvalho

O taitiano Michel Bourez, 30 anos, é o novo campeão do Billabong Pipe Masters, surfando lindos tubos nas direitas do Backdoor na segunda-feira de boas ondas de 4-6 pés para fechar a temporada 2016 do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour no Havaí. A final foi contra um estreante em Pipeline, o mais jovem da elite com 19 anos, Kanoa Igarashi, americano que passou pelo mestre Kelly Slater com um tubaço nas semifinais e por Jordy Smith, que tirou o segundo lugar de Gabriel Medina no ranking. Já o único tubo perfeito que mereceu nota 10 dos juízes foi surfado por Filipe Toledo e não foi suficiente para vencer o campeão Michel Bourez na segunda rodada classificatória para as quartas de final.

Michael Bourez, foto Poullenot

Michael Bourez, foto Poullenot

O taitiano depois barrou o campeão mundial John John Florence, que fechou o ano do seu primeiro título colecionando mais um troféu da Tríplice Coroa Havaiana. Ainda teve trabalho para superar Kolohe Andino nas semifinais. Se o norte-americano passasse para a final, tiraria mais uma posição de Gabriel Medina no ranking, mas perdeu e permaneceu em quarto lugar, com o australiano Matt Wilkinson fechando o seleto grupo dos top-5 do Jeep WSL Ranking.

Com a vitória no Billabong Pipe Masters, Michel Bourez saltou da 13.a para a sexta posição. Na bateria que decidiu o título, não entraram os tubos que rolaram durante o dia e o taitiano faturou os 100.000 dólares por um baixo placar de 7,53 a 6,17 pontos. Nada parecido com o que os finalistas já haviam feito nas direitas do Backdoor. O campeão ganhou do havaiano John John Florence por 17,20 pontos de 20 possíveis. Duas baterias depois, Kanoa Igarashi atingiu 18,03 contra Jordy Smith, quase repetindo a nota 10 de Filipe Toledo num tubo sensacional no Backdoor.

Michel Bourez tem 30 anos de idade, compete em Pipeline desde 2009 e foi semifinalista uma vez, perdendo para o campeão de 2011, Kieren Perrow, hoje comissário da World Surf League, que integra a comissão técnica nas etapas que definem o campeão mundial. Esta foi a terceira vitória do taitiano em oito temporadas no CT. As outras foram em 2014, em Margaret River na Austrália e a última no Brasil, ganhando a bateria final no Rio de Janeiro do mesmo Kolohe Andino que derrotou na semifinal em Pipeline.

Kanoa Igarashi, foto Poullenot

Kanoa Igarashi, foto Poullenot

Já Kanoa Igarashi é o mais jovem dos top-34 com 19 anos e estreou no maior palco do esporte já fazendo final no Billabong Pipe Masters. E chegou a sua primeira decisão de título passando por grandes estrelas bem mais experientes. Derrotou o mestre Kelly Slater duas vezes na segunda-feira, a última depois de barrar Jordy Smith com um tubo quase nota 10 nas quartas de final, com a média ficando em 9,93. Com ele, atingiu 18,03 pontos, quase batendo o recorde do sul-africano na fase anterior, 18,10 contra o americano Nat Young.

Kanoa era o rei do 13.o lugar no ano, sempre ganhando uma bateria e perdendo na terceira fase em nove das dez etapas antes da final no Havaí. Ele estava fora do grupo dos 22 primeiros que são mantidos no CT para o próximo ano e tinha confirmado sua permanência pelo WSL Qualifying Series, com a vitória no QS 6000 Hang Loose Pro Contest 30 Anos na Praia da Joaquina, em Florianópolis (SC). No ano passado, Kanoa também confirmou sua entrada no CT no Brasil, ganhando o QS 6000 de Itacaré, na Bahia, que saiu do calendário esse ano.

SUBSTITUTOS DO CT 2017 – Agora, Kanoa Igarashi retribuiu com seu resultado no Billabong Pipe Masters, deixando dois brasileiros como substitutos do QS para o Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour, o baiano Bino Lopes e o paulista Jessé Mendes. Ele era o quinto no G-10 do ranking de acesso, agora entrou no grupo dos 22 que ficam na elite e tirou o também californiano Nat Young do CT 2017. Mas, a vaga do QS ficou para o seu amigo, o havaiano Ezekiel Lau, que tinha terminado em 11.o no ranking por apenas 50 pontos.

Filipe Toledo, foto Poullenot

Filipe Toledo, foto Poullenot

Bino Lopes só saiu do G-10 do QS na Triplice Coroa Havaiana e agora é o segundo “alternate” para substituir os tops em 2017. O primeiro é o 23.o do ranking do CT, Nat Young. No entanto, se Mick Fanning, que ficou em 17.o lugar, realmente abandonar o Circuito Mundial como se comenta, ele entra em seu lugar e o primeiro substituto passa a ser o havaiano Keanu Asing. O segundo é Bino Lopes e o terceiro seria outro havaiano, Dusty Payne, 27.o no ranking do CT, pois Jeremy Flores em 25.o e Jadson André em 26.o se classificaram pelo QS. O quarto é Jessé Mendes.

BRASIL NO CT 2017 – A seleção brasileira no CT 2017 terá nove surfistas, um a menos do que esse ano. Isso porque saíram dois da elite, o catarinense Alejo Muniz e o paulista Alex Ribeiro, entrando apenas uma novidade pelo WSL Qualifying Series, o pernambucano Ian Gouveia. Os oito que continuam no grupo dos top-34 da World Surf League são os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza, os também paulistas Filipe Toledo, Caio Ibelli, Wiggolly Dantas e Miguel Pupo, e os potiguares Italo Ferreira e Jadson André, único que garantiu sua permanência pelo QS e não entre 22 mantidos pelo CT.

riano de Souza, foto WSL

riano de Souza, foto WSL

No último dia do Billabong Pipe Masters, Miguel Pupo ainda estava ameaçado de sair da elite, mas a confirmação da sua vaga veio quando Jordy Smith derrotou Nat Young na quinta fase. Foi um dos melhores duelos do último dia. O americano liderava a bateria com duas notas excelentes, acima de 8. Mas, o sul-africano reagiu de forma fulminante, surfando dois tubos incríveis nos minutos finais para vencer de virada por 18,10 a 16,17 pontos. Nat Young ficou desolado e depois saiu do G-22, caindo para o 23.o lugar quando Kanoa Igarashi passou para as semifinais derrotando o próprio Jordy Smith.

O Billabong Pipe Masters em memória a Andy Irons foi transmitido ao vivo do Havaí pelo www.worldsurfleague.com com divulgação também pelos parceiros de mídia da World Surf League: ESPN+, Globosat e Sportv no Brasil, Fox Sports da Austrália, CBS Sports dos Estados Unidos, Edgesport, Sky NZ, Canal + Deportes, Channel Nine, MCS, Starhub e Oceanic Time Warner Cable 250 & 1250 no Havaí.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO BILLABONG PIPE MASTERS:

Campeão: Michel Bourez (TAH) por 7,53 pontos (5,00+2,53) – US$ 100.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Kanoa Igarashi (EUA) com 6,17 (notas 4,17+2,00) – US$ 50.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 25.000 de prêmio:

1.a: Michel Bourez (TAH) 15.37 x 13.93 Kolohe Andino (EUA)
2.a: Kanoa Igarashi (EUA) 15.50 x 15.00 Kelly Slater (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 16.500 de prêmio:

1.a: Kolohe Andino (EUA) 14.87 x 12.67 Jeremy Flores (FRA)
2.a: Michel Bourez (TAH) 17.20 x 14.00 John John Florence (HAV)
3.a: Kelly Slater (EUA) 11.50 x 10.24 Josh Kerr (AUS)
4.a: Kanoa Igarashi (EUA) 18.03 x 15.74 Jordy Smith (AFR)

Link permanente para este artigo: http://www.floripasurfreport.com.br/?p=6362