«

»

mar 12

Chris Bertish atravessa o Atlântico em 93 dias remando num SUP

O big rider sul-africano Chris Bertish acabou de conquistar o primeiro lugar do mundo: ele cruzou sozinho o Atlântico, sem ajuda e sem apoio, em uma prancha de stand-up.

O surfista de ondas grandes e detentor de recordes mundiais do guinness cruzou 4.500 milhas náuticas (8.300 quilômetros) de oceano, partindo de Agadir, no Marrocos no dia 6 de dezembro e chegando a English Harbour, na ilha caribenha de Antigua, na manhã de 9 de março, hora local.

O stand-up de Bertish (SUP) é totalmente customizado, pesando 600 quilogramas e medindo 6 metros de comprimento, ele foi equipado com uma cabine minúscula e painéis solares – mas isso não significa que a viagem não ficou menos assustadora.

Durante os 93 dias que Bertish ficou sozinho no oceano, ele remou o equivalente a uma maratona por dia, contornando as Ilhas Canárias antes de se dirigir para o mar aberto e mirando no Caribe. Ao longo do caminho que ele percorreu também bateu o recorde para a maior distância viajando sozinho, sem suporte e sem assistência sobre o oceano aberto em um dia (115 quilometros).

Ele comemorou o Natal a bordo e comemorou o Ano Novo com um brinde de uísque. Mantendo um blog de capitão no Facebook, Bertish postou seus encontros com baiacus e tartarugas, navios de carga e iates – o último jogou um saco de doces para o remador e dinheiro para causas de caridade de Bertish.

Trabalhando com as instituições de caridade A Signature of Hope Trust, a Fundação Lunchbox e a Operation Smile, Bertish tem como objetivo reunir dinheiro suficiente para construir pelo menos cinco escolas na África do Sul, fornecer dividendos mensais para alimentar e educar milhares de crianças e pagar cirurgiões para realizar a operações de fissura labial e palatina que mudarão a vida de muitas pessoas. Até hoje Bertish levantou US$ 412.000,00.

A travessia transatlântica é apenas o último feito na carreira do sul-africano. Anteriormente, ele surfou algumas das maiores ondas já vistas (ele venceu o Maverick Big Wave Invitational, na Califórnia em 2010 com equipamentos emprestados, nada menos), estabeleceu o recorde mundial de SUP de 12 horas sem parar na África do Sul em 2013 e estabeleceu o melhor tempo para atravessar o Canal da Mancha em um SUP em 2013 (5 horas e 26 minutos).

Escrevendo no Facebook, a atitude inspiradora do sul-africano sugere que haverá muito mais recordes por vir: “Quanto mais tempo eu puder passar no oceano, em qualquer forma ou forma, melhor. Eu sou um waterman e o oceano é a minha inspiração. É onde eu realmente me sinto vivo, confortável, contente, feliz e livre”, diz ele.

“Nada é impossível, a menos que você acredite que seja.”

Link permanente para este artigo: http://www.floripasurfreport.com.br/?p=7187